O Correio da Manhã de hoje dá destaque na 1ª página às supostas cenas de sexo que terão ocorrido na Casa dos Segredos. Segundo o jornal as situações que envolveram em ocasiões diferentes – Cleide, 23 anos, advogada; Carlos, 28, cabeleireiro; e Cátia, 22, auxiliar de acção médica – estão a ser alvo de polémica. Especialistas dizem que as imagens transmitem uma mensagem errada e perigosa: que não há problema com o sexo ocasional desprotegido.

Cerca de 195 mil jovens assistiram à última Gala da Casa dos Segredos, dos quais 86 mil eram crianças (entre os 4 e os 14 anos) os 109 mil eram jovens entre os 15 e os 24 anos. Dois especialistas defendem que os responsáveis pelo programa transmitido pela TVI devem esclarecer as pessoas sobre o problema.

A mensagem de sexo sem uso do preservativo vai contra todo o trabalho de prevenção da Sida, “Essas imagens vêm estragar tudo. Houve tantos problemas para tentar controlar a Sida no País e agora transmitem-se comportamentos de risco que podem repercutir-se nos mais jovens, que copiam os exemplos de quem admiram”, afirmou ao jornal, o antigo coordenador da Comissão de Luta Contra a Sida, Meliço Silvestre.

Lisa Vicente, da Direcção-Geral da Saúde, afirma que “se um programa televisivo passa imagens de pessoas a terem relações sexuais sem preservativo está a passar uma mensagem errada de despreocupação pelos riscos de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis”.

Albino Almeida, da Confederação Nacional de Associação de Pais afirma “As famílias não estão a fazer o seu papel, não estão a avaliar de forma crítica a TV e a ensiná-lo às crianças. Lamento que haja 86 mil pais desleixados, que permitam que os seus filhos vejam este programa que é o topo do lixo televisivo.”. Quando questionado se os pais devem proibir os filhos de assistir ao Secret Story da TVI respondeu “Não, devem impedir os filhos de ver sem antes falar com eles. É necessário que se faça uma reflexão sobre a utilidade formativa destes programas. Este explora o pior das características humanas.”

José Fragoso, director-geral de Conteúdos da TVI desvaloriza a polémica. “A TVI cumpre escrupulosamente a legislação em matéria de horários”. O regulamento prevê que imagens violentas ou chocantes, que possam influenciar negativamente a formação da personalidade de crianças, só sejam exibidas após as 22h00.

De acordo com a pedopsiquiatra Ana Vasconcelos, o visionamento de imagens de carácter sexual, como as que têm vindo a ser emitidas pelo programa ‘Casa dos Segredos’, pode pôr em causa o normal desenvolvimento das crianças. “Neste tipo de programas há o desvirtuamento da esfera da intimidade. As crianças crescem dentro de hierarquias de valores. É importante que elas percebam que existe uma intimidade que deve ser respeitada, ao contrário daquilo que possam ver no programa”, revela a especialista.

Tendo em conta que “até aos 5/6 anos de idade, as crianças são muito visuais e não têm consciência moral”, visualizar o comportamento dos concorrentes da ‘Casa dos Segredos’, pode ser “muito perigoso e gerar pensamentos confusos”.