Quem São Os Anonymous?

Nos últimos tempos, a palavra anonymous – em português: anónimos – tem sido muito falada pelos órgãos de comunicação social, nas redes sociais, em fóruns e na internet em geral por causa dos vários ataques feitos a grandes empresas e entidades. Este grupo foi criado em 2003 e inicialmente os membros faziam as coisas mais por brincadeira do que agora.

Este grupo nunca funcionou com líderes, mas todos os ataques e ideias eram discutidas em fóruns ou chats, havendo depois um consenso entre os membros e apesar de ninguém dar ordens, houve sempre uma boa coordenação das ações. Com o crescimento do grupo, começaram a surgir outros grupos mais pequenos que faziam ataques sem o apoio dos Anonymous e foi aí que aquela organização inicial começou a desaparecer aos poucos.

Os Ataques:

Mais recentemente os Anonymous passaram a ser conhecidos como “hacktivistas” devido aos ataques feitos a empresas como a Sony, Visa, Paypal, Mastercard, sites dos governos, etc e também pela divulgação de informação de informações secretas ou importantes. Normalmente o grupo responde quando alguma coisa de errado acontece, por exemplo:
  • O ataque a Playstation Network (Sony) foi feita depois da empresa ter levado um jovem a tribunal por ele ter ensinado a desbloquear uma Playstation. O resultado foi desastroso para a Sony que viu os dados de milhares de clientes divulgados pela internet, incluindo dados importantes como passwords e cartões de crédito.
  • O ataque aos sites do Paypal, Mastercard, Visa, entre outros, surgiu em resposta ao bloqueio feito por estas empresas a Wikileaks. Os ataques chegaram a deixar os sites destas empresas offline durante algum tempo.
  • Em Portugal foram divulgados dados de polícias depois de protestos que decorreram em Lisboa que acabaram em violência. 
  • No inicio de 2012 o site MegaUpload foi fechado pelo FBI e até o site do departamento de justiça dos Estados Unidos ficou offline durante algumas horas.
  • Em 2011 os Anonymous foram responsáveis por ataques aos sites dos governos de países como a Tunísia, Egipto, entre outros, por causa da violenta repressão contra a população.
  • Ataques também foram feitos para parar leis como a ACTA, SOPA e PIPA.
Os ataques são feitos online e podem ser feitos de várias maneiras, o mais comum são os DDoS (ataques que deixam os sites offline), mas as vezes também acontecem os defaces (deformação dos sites) ou o roubo de informações que estão online.

No entanto as ações do movimento não se ficam pela internet e também organizam protestos nas ruas, normalmente contra a situação económica e social dos países e também por causa da cada vez maior desigualdade entre os ricos e pobres.

Os Membros do Grupo:

Qualquer pessoa pode fazer parte deste grupo e por isso podemos encontrar pessoas de todas as idades e ideologias, no entanto a maioria das pessoas são jovens maioritariamente do sexo masculino. Infelizmente a falta de organização (por não haver liderança) e a falta de maturidade de alguns membros as vezes resultam em ações mal pensadas que mancham o nome “Anonymous”.

A Máscara:

A máscara tornou-se um símbolo e é vista tanto online como nas manifestações onde os apoiantes deste movimento participam. Esta mascara pretende passar a ideia de que somos todos iguais, representa os que não têm rosto, as pessoas que não têm voz, etc.

Esta mascara ficou conhecida com o filme V for Vendetta (em português: V de Vingança), de 2005, que conta com a participação de Natalie Portman, Hugo Weaving, Rupert Graves, entre outros.

Sinopse do filme “V for Vendetta”:

Na sequência da vitória da Alemanha nazi na 2ª Grande Guerra, o Reino Unido tornou-se um estado fascista totalitário. Um lutador pela liberdade, que actua mascarado e lidera acções de terrorismo urbano contra o estado britânico. Ao salvar uma rapariga das mãos da polícia política, ele vai descobrir uma poderosa aliada na sua luta pela liberdade...



Capa do filme “V for Vendetta”:

V for Vendetta

Conclusão:

Em poucas palavras podemos dizer que o Anonymous é um gurpo de ativistas online que se associam a vários protestos online e offline normalmente relacionados com a liberdade de expressão e igualdade entre pessoas. São também conhecidos pelos ataques contra a corrupção, deixando vários sites offline ou “danificados”.

Os anónimos somos nós, são os que não têm voz, são os que não beneficiam do sistema, são os que são sempre prejudicados. Qualquer pessoa pode fazer parte, pode participar ou não em ataques, pode optar por apenas sair para a rua e protestar. Não há regras nem discriminação.

Como slogan usam o “We are Anonymous. We are Legion. We do not forgive. We do not forget. Expect us.” (Nós somos Anónimos. Nós somos Legião. Nós não perdoamos. Nós não esquecemos. Esperem por nós.)

E isto é os Anonymous.