Quem nunca se emocionou e chorou como uma criança com a morte de um personagem? A morte de um personagem por vezes é tão marcante que fica para sempre na nossa memória. Foi a pensar nisso que o Não É Grande Pistola decidiu elaborar este artigo com algumas das mortes mais marcantes da sétima arte.

Mufasa (The Lion King)

Mufasa (The Lion King)

A clássica animação da Disney fala sobre a procura pela nossa verdadeira identidade, sobre encontrar o seu próprio lugar no Universo. A cena em que Mufasa, pai de Simba, morre é uma das passagens mais tristes e dramáticas de sempre. Afinal, Mufasa fez de tudo para salvar o seu filho, mas acabou por perder a vida depois de ser traído pelo próprio irmão, Scar.

Jamie Sulivan (A Walk to Remember)

Jamie Sulivan (A Walk to Remember)

O filme até pode contar a história de dois adolescentes, mas é definitivamente um filme para todas as idades. No início, o filme pode parecer pouco interessante e até um pouco monótono, até porque é mais um daqueles romances entre um jovem rebelde (Landon Carter) e uma rapariga tímida (Jamie Sulivan). O que poderia ser mais um filme romântico, acaba por se tornar num fantástico hino ao amor. Jamie confessa a Landon que tem leucemia e que tem pouco tempo de vida. Os dois acabam por casar e, já no final do filme, Jamie acaba por morrer.

Jack Dawson (Titanic)

Jack Dawson (Titanic)

Realizado por James Cameron, "Titanic" ainda é considerado por muitos como uma das melhores produções cinematográficas de todos os tempos. A cena em que Jack morre congelado enquanto Rose fica em cima de um pedaço de madeira, é lembrada por muita gente como uma das cenas mais tristes do cinema. Jack, num acto de amor e ao mesmo tempo loucura, fez de tudo para salvar Rose do naufrágio, e no final acaba por morrer congelado e desaparece nas profundezas do Oceano.

Maggie Rice (City of Angels)

Maggie Rice (City of Angels)

Este filme não fala apenas ou simplesmente do amor entre um anjo (Seth) e uma humana (Maggie Rice). Ele fala sobre egoísmo, sacrifício e também num amor difícil de se esquecer. No final do filme, tudo indicava que teríamos um final feliz para os protagonistas, mas a morte inesperada de Maggie acaba por surpreender tudo e todos. A moral deste filme é que, quando o amor verdadeiro é alcançado, nenhum sacrifício é grande demais.

King Kong (King Kong)

King Kong (King Kong)

O gorila mais famoso do cinema teve um fim trágico no topo do Empire State Building, em Nova Iorque. Atormentado e ferido pelos ataques aéreos, ele luta até ao fim, mas acaba por não resistir aos ferimentos. Tanto o filme original como a versão mais recente da história, consegue facilmente emocionar os espectadores. Afinal de contas, é revoltante assistir à morte de um animal tão raro que foi retirado do seu habitat natural para entretenimento humano depois de uma luta tão desigual.

Harry Stamper (Armageddon)

Harry Stamper (Armageddon)

Sim, nós sabemos que é um filme de pipoca, que foi produzido para levar toda a família ao cinema, mas ainda assim apresenta uma história emocionante. No filme, a NASA, avisa toda a humanidade que restam apenas 18 dias até à Terra ser atingida por um asteróide. A única solução para salvar a Terra passa por enviar uma equipa de perfuradores de petróleo para a superfície do asteróide para colocarem no seu interior uma carga nuclear capaz de o destruir. A cena em que Harry se sacrifica para salvar a humanidade é, definitivamente, uma montanha-russa de sentimentos.

Maggie Fitzgerald (Million Dollar Baby)

Maggie Fitzgerald (Million Dollar Baby)

Este é um daqueles filmes que foi produzido com o intuito de fazer o público chorar. É humanamente impossível alguém não se emocionar na cena da morte de Maggie Fitzgerald. “Million Dollar Baby” conta-nos a história de um treinador de boxe, que ajuda uma jovem amadora e sonhadora a alcançar o sonho de se tornar numa profissional de sucesso.

Thomas J. Sennett (My Girl)

Thomas J. Sennett (My Girl)

Além de "My Girl" ter sido produzido para um público mais jovem, o filme conta-nos a história de um amor inocente entre Thomas e Vada, que termina de uma forma trágica. É impossível não se emocionar com a história de Thomas, ele é uma criança alegre, cheia de vitalidade e amor, mas que acaba por morrer depois de ser picado por abelhas. Desta forma Vada acaba por perder, aos 11 anos de idade, o seu primeiro grande amor.